quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Entrando em órbita - Planeta Atlântida 2013





Entrando em órbita

Ivete, RPM, Racionais MC’s, Claudia Leitte e Carlinhos Brown, Planet Hemp, O Rappa, Thiaguinho estão confirmados no Planeta Atlântida 2013

E a maior festa do planeta começa a entrar em órbita. Ivete, Planet Hemp, Charlie Brown Jr., Claudia Leitte, O Rappa, Thiaguinho, RPM, Armandinho, Raimundos, Strike, Naldo, Detonautas, Emicida, ConeCrewDiretoria, Sorriso Maroto, Forfun, Natiruts, Luan Santana, Comunidade Nin-Jitsu, Pollo, Sambô, Fresno e Reação em Cadeia são as atrações confirmadas no Planeta Atlântida 2013. Além deles, o festival vai receber mais de 50 shows de artistas nacionais e internacionais em seus diversos palcos. Ultrapassam 24 horas de música e diversão para cerca de 150 mil planetários.

Santa Catarina e Rio Grande do Sul sediam a tradicional festa do verão, fazendo do Planeta Atlântida o maior festival de música para jovens da América Latina. Em Florianópolis, acontece nos dias 11 e 12 de janeiro, no Sapiens Parque. No litoral gaúcho, nos dias 1 e 2 de fevereiro, na Saba, em Atlântida. Ingressos para o festival podem ser adquiridos sem cobrança de taxa de conveniência pelo site www.planetaatlantida.com.br.

Música e diversão para todos os gostos nos palcos do Planeta Atlântida 2013. As apresentações acontecem simultaneamente em cinco espaços. O Palco Central é o núcleo da grande festa, com os grandes hits do momento. No Palco Pretinho Convida rappers e roqueiros do cenário alternativo brasileiro animam os planetários. As batidas eletrônicas agitam a pista do e-Planet. As pick-ups do hip hop e o groove do funk se encontram no Palco HipFunk.

No Camarote, além da comodidade de ver seu artista predileto de uma distância privilegiada, o planetário pode esbarrar com alguma celebridade nos estandes dos patrocinadores. O diferencial não para por aí, o público que optar por esse espaço terá, ainda, uma pista de dança e shows exclusivos, para que a animação não diminua nem nos intervalos das bandas do Palco Central.

Outra novidade para 2013 é o VipLounge, espaço exclusivo especialmente preparado para acolher 200 planetários que desejam curtir ao máximo cada momento da maior festa do Planeta. O lounge promete sensações e experiências exclusivas junto as celebridades. As regalias já começam logo na chegada com o serviço de translado. Com acesso especial para o Camarote, os vips contarão com serviços de bar e gastronomia. 

Cada edição conta com uma média de 80 mil m² de diversão, somadas equivalem a dois estádios de futebol. Para montar toda estrutura são necessárias 35 carretas com capacidade para 35 toneladas, além de uma frota de 400 veículos envolvidos.

O Palco Central, em formato túnel, tem 18 metros de altura e 20 metros de abertura. Ao todo são 800m² de área de piso entre a caixa cênica e backstage, espaço importante para as manobras de armazenagem de todas as bandas. Se comparado ao um apartamento popular de 50m², o ambiente tem a área igual a 16 apartamentos.

Energia não pode faltar na maior festa do Planeta. Somente o Palco Central contará com cinco geradores, com capacidade de fornecer até 1,5 megawatts. A sonorização conta com o sistema line array, que possibilita a distribuição equânime de som para todo o parque. Para conectar tudo isso, 120km de cabos. É quase a mesma distancia de Porto Alegre a Praia de Atlântida, que tem 130km. O Planeta Atlântida é uma realização de Grupo RBS e DC Set Promoções, com patrocínio de Pepsi, Renner e Nova Schin.

Atrações confirmadas
A revelação das bandas está ocorrendo gradativamente em uma ação iniciada pela campanha publicitária, que se desdobrou em uma série de comerciais na televisão. A partir dela, o público é estimulado a se engajar pelas redes sociais. A missão é resgatar as informações secretas do Planeta Atlântida – seja em desafios online ou pelas cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.

Assim, os planetários descobriram que a presença ultra requisitada Ivete Sangalo vai sacudir e abalar mais uma vez na edição gaúcha do Planeta Atlântida 2013. Seja no palco ou no comando de um trio elétrico a artista anima e emociona o público, levando os seus maiores sucessos e toda a sua energia por onde passa. No palco do Planeta, Ivete estará acompanhada pela Banda do Bem e seus bailarinos. O repertório traz as músicas do seu novo álbum, Real Fantasia, lançado em outubro de 2012, que já é Disco de Platina e um dos mais vendidos do Brasil. Este é o é o 10º trabalho da carreira solo de Ivete Sangalo e conta com 12 canções que mostram o estilo versátil e contagiante da artista entre axés, levadas pop e baladas, além de duas faixas bônus: “Eu nunca amei alguém como eu te amei”, da trilha sonora de Fina Estampa, e “Me Levem Embora”, da novela Gabriela.

Para o show na capital catarinense, a cantora trará sua turnê Sambah completa, com bailarinos, cenários, figurinos e, claro, a energia que a musa só revela em cima do palco. No repertório, além dos hits que todos conhecem na ponta da língua, Claudia Leitte apresentará Largadinho, axé em alta rotação nas rádios. A música, aliás, batiza seu novo bloco em Salvador, onde ela planeja expandir seu camarote e lançar o primeiro hotel temático do carnaval baiano.

Após nove anos à frente do grupo Exaltasamba, esta será a primeira vez de Thiaguinho no Planeta Atlântida, em carreira solo. A nova fase já conta com hits como “Buquê de Flores” e “Sou o Cara pra Você”. O show solo mescla pagode e samba com R&B, e música pop de forma natural, mostrando diversidade. Aos 28 anos, é hoje um dos compositores mais requisitados do país. De Fiuk a Ivete Sangalo, todos querem suas letras.

Uma das bandas mais emblemáticas do rock nacional na década de 1980 fará sua estreia no Planeta Atlântida. Ressuscitado em 2011, o RPM chega ao palco do evento com muita história para contar. Claro que Paulo Ricardo e seus asseclas vão querer mostrar as músicas do seu mais recente trabalho, Elektra, mas com certeza não faltarão pérolas do tempo em que reinaram soberanos nas paradas do país, como Louras Geladas, Olhar 43 e Rádio Pirata.

Os cariocas do Detonautas e de O Rappa desembarcam no Planeta Atântida em estágios diferentes da carreira. O primeiro, consolidando sua fase independente, alavancada pela boa execução da balada Um Cara de Sorte nas rádios. Já o grupo liderado pelo vocalista Falcão prossegue com a turnê de seu disco ao vivo, que vem arrancando elogios por onde passa. Enquanto o prometido CD de inéditas não é gravado (a previsão é para o ano que vem), a diversão fica por conta das clássicas de sempre. Ninguém vai reclamar.

O amigo da casa Armandinho, que desde 2003 já esteve presente em sete edições do Planeta Atlântida no Estado. Já em Santa Catarina foram 10 apresentações consecutivas. Em seu último álbum, sem deixar o reggae e o romantismo de lado, o músico externou algumas de suas influências roqueiras em riffs e pormenores de guitarras. Mas suas clássicas canções “praieiras” não ficarão de lado, como “Folha de bananeira” e “Ursinho de dormir”.

Nos nove anos que o grupo de rap mais importante do Brasil ficou ausente da maior festa do verão catarinense, muita coisa mudou. Em 2004, quando a banda fez seu único show no evento, o hip hop nacional ainda estava se consolidando como uma força musical capaz de ultrapassar as fronteiras de seu gueto de origem – e muito dessa popularização do estilo passava pelas rimas afiadas de Mano Brown, Edy Rock e Ice Blue no microfone e pelas batidas certeiras de KL Jay nas pick-ups. De lá para cá, a influência do rap na música brasileira cresceu cada vez mais, os Racionais deixaram de ser um fenômeno exclusivo da periferia paulistana para alcançar todas as classes sociais e a mídia está sempre disposta a ouvir o que Mano Brown tem a dizer.

Para os Raimundos, a escalação no festival é um justo reconhecimento pelo showzaço que fizeram na edição anterior. Quando o vocalista Rodolfo pediu as contas, o quarteto amargou uma época de indefinições e perda de espaço no mercado. Mas deu a volta por cima e não deixou pedra sobre pedra, mostrando à molecada do Planeta que a vida pode ser boa com o forró-core arretado de Puteiro em João Pessoa, Mulher de Fases e Eu Quero Ver o Oco.

Com músicas mais maduras e suingadas, os mineiros da banda Strike apresentam no Planeta Atlântida as músicas do novo CD “Nova aurora”. O álbum é o terceiro que a banda grava em estúdio e contou com a participação especial do ex-Raimundos, Rodolfo Abrantes. O hit "Fluxo perfeito" já faz parte da trilha da Malhação (TV Globo) e é amostra da nova fase na carreira dos caras.

Por fim, o também carioca Naldo chega com a turnê Na Veia, puxada pelos refrãos grudentos de Chantilly e Exagerado, que dominaram as pistas e as rádios do Rio em 2011. Além destas, o público corre o risco de se surpreender com a homenagem ao seu falecido irmão Lula, com quem formava dupla, em Me Chama Que Eu Vou, Tá Surdo e Rebola, marcas registradas de um artista romântico, que transita sem preconceitos pelo pop, funk e hip-hop.

O rapper Emicida levará ao Planeta toda energia explosiva e sagacidade que aprendeu nas batalhas de freestyle (rimas de improviso) da capital paulista. Nesse ano, foi agraciado com o prêmio “Melhor Música” no VMB 2012, com “Dedo na Ferida”, a mesma lhe rendeu atrito com a polícia militar de Belo Horizonte (MG), episódio em que foi preso por desacato. Fecundo articulador de palavras, Emicida saiu do bairro Cachoeira, zona norte da capital paulista, para amplificar por meio de suas músicas, questões recorrentes ao seu universo. Misturando diferentes ritmos como samba e maracatu, suas letras já reverberaram em palcos de todo Brasil e até mesmo do exterior. No setlist, clássicos como “Triunfo”, “Sei Lá” e “Rua Augusta”.

O Charlie Brown Jr. é velho conhecido dos planetários. Considerando apenas Santa Catarina, a banda vai para sua 11ª participação no evento. E sempre o público enlouquece com hinos como Zóio d’Lula, Te Levar ou Não Uso Sapato, entre tantas outras que construíram uma bem-sucedida carreira iniciada em 1996. No palco central do Planeta Atlântida, o vocalista Chorão já andou de skate, tirou sarro da organização, levantou a placa de lotação esgotada e fez as pazes com o baixista Champignon. Resta saber o que ele vai aprontar desta vez.

Em nova fase, o astro sertanejo Luan Santana apresentará o show Quando Chega a Noite. Nos arranjos, já fica claro o amadurecimento de Luan Santana, que assina a produção do novo CD ao lado de Fernando Zor. Os dois fizeram questão de incluir solos de guitarra, percussão e sanfonas em algumas canções, encontrando uma forma diferente de apresentar o melhor da música sertaneja. Entre as canções inéditas, estão “Nega”, “Incondicional” e “Você de Mim não Sai”. O lado romântico do compositor Luan fica evidente na canção “Te Vivo”, ao lado de “Telepatia”, “Momento Certo” e “Esqueci de Te esquecer”. Em “Coladinho” o cantor apresenta o ritmo vanera, com a sanfona bem evidente e uma mistura de ritmos dançantes.

A Comunidade Nin-Jitsu completa 17 anos em 2012 e já é veterano do  Planeta, participou 14 edições. Nascida no underground de Porto Alegre, a banda coleciona hits desde o primeiro show - realizado na metade dos anos 90, na cultuada Garagem Hermética. O recente álbum de inéditas - "Atividade na Laje" – rompe as fronteiras do Sul do País e ganha rádios da Espanha, Portugal e Alemanha. A música "Funkstein" foi lançada com exclusividade em uma das maiores rádios de Berlim (Fritz FM Radio).

A Pollo saiu da periferia da zona oeste de São Paulo, quando Adriel, de 21 anos, e Tomim, 20 anos, começaram a fazer música no bairro de Pirituba. Fenômeno de acessos, o videoclipe ‘Piritubacity’ soma 5 milhões de visualizações. Juntos há um ano e meio, os rapazes cantam Rap alternativo, com influências do Hip Hop da Filadélfia e outras regiões americanas.

O ConeCrewDiretoria é outro nome que saiu do Planeta Atlântida 2012 maior do que entrou. Na ocasião, a trupe carioca dividiu microfones e pick-ups com os atletas que exibiam suas manobras no espaço Skate Jam. Agora, está convocado para novamente conquistar as tribos urbanas com um discurso provocativo, que lhe valeu comparações com o Planet Hemp devido às alusões a uma certa erva que infestam suas letras.

A vibração incansável da loura divide a escalação do festival com o reggae do Natiruts. Aí, é aproveitar e relaxar com a cadência tranquila destes brasilienses surgidos em 1997, ainda se chamando Nativus. O nome mudou, houve alterações na formação e o mergulho no ritmo de Bob Marley aprofundou-se ao mesmo tempo em que surgiram conexões com raízes brasileiras. O resultado é uma banda madura, que conjuga a superpop Presente de um Beija Flor sem deixar de flertar com vertentes jamaicanas mais cascudas, como dub e dancehall, ou com a pegada acústica de seu último CD e DVD.

Os cariocas do ForFun dizem-se influenciados por Sublime, Red Hot Chili Peppers, Novos Baianos e Jorge Benjor. Desse mingau sai uma sonoridade ligada a levadas latinas, africanas e caribenhas, unidas a elementos eletrônicos e conectadas com o rock. Rótulos à parte, basta saber que a alcunha do quarteto significa “por diversão” em inglês e que seu mais recente disco denomina-se Alegria Compartilhada. Mais direto, impossível.

O Planet Hemp é outro que volta, em todos os sentidos. Sem contar as vindas solo do vocalista Marcelo D2, a última aparição do grupo no festival foi em 2001. Há poucos meses, porém, a gangue reuniu-se para rodar o Brasil a bordo do repertório enfumaçado de seus três discos. A julgar pela receptividade, muita gente ainda lembra das letras de Legalize Já, Fazendo Sua Cabeça ou Mantenha O Respeito, algumas das provocações que eles poderão tocar sem receio de serem presos.

Os cariocas do Sorriso Maroto, por sua vez, chegam revivendo os sucessos registrados ao vivo no CD e DVD que celebrou seus 15 anos de carreira. A expectativa é de que outras dezenas de milhares de planetários balancem na cadência esperta das conhecidas Assim Você Mata o Papai, Quem Tá Solteiro Nunca Fica Só e Na Cama. A maioria das composições é assinada pelos componentes e a inspiração, segundo os músicos, vem do dia a dia.

INGRESSOS:
Os ingressos já estão à venda pelo site www.planetaatlantida.com.br e nas lojas Renner de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A novidade desta edição é que não haverá cobrança de taxa de conveniência na venda online. Os valores do 2º Lote variam de R$ 100 a R$ 465. Não serão permitidos menores de 14 anos, independentemente de estarem acompanhados de pais ou responsáveis.

ATRAÇÕES CONFIRMADAS

SC
Datas: 11 e 12 de janeiro
Florianópolis
Local: Sapiens Parque - Avenida Luiz Boiteux Piazza, 1302 - Cachoeira do Bom Jesus

Classificação etária: 14 anos. Proibida a entrada de menores de 14 anos, mesmo que acompanhados dos pais ou responsáveis.
*Indispensável a apresentação, na entrada do Evento, de documento de identificação oficial idôneo que contenha nome completo, data de nascimento e foto do portador

Palco Central
- Strike
- Armandinho
- Racionais MC’s
- Charlie Brown Jr.
- Claudia Leitte part. Carlinhos Brown
- Planet Hemp
- Detonautas part. Raimundos
- Sorriso Maroto
- Natiruts
- O Rappa
- Luan Santana

Palco Pretinho Convida
- Dazaranha
- Nego Joe
- Scracho
- Reação em Cadeia
- Conecrew Diretoria
- Pollo
- Emicida
- Projota
- Bloomy
- Iriê
- SantoGraau
- Raimundos
- Comunidade Ninjistsu
- Forfun
- Seu Cuca

e-Planet
- Daniel Khunnen(3Plus)
- Rafael Pigozzi(3Plus)
- Mik Silva(Hypno)
- Antonio Eudi(Hypno)
- Rodrigo Ayala
- A Liga
- Tiago Greco
- Mauricio Bertolini ( Hypno )
- Bruno B(Hypno)
- Fabricio Peçanha (3Plus )
- Pimpo Gama(Hypno)
- El Baile(Hypno)

Camarote
- Naldo
- RPM

RS
Datas: 1 e 2 de fevereiro
Praia de Atlântida
Local: Saba- Avenida Interbalneários, 413 - Centro

Classificação etária: 14 anos. Proibida a entrada de menores de 14 anos, mesmo que acompanhados dos pais ou responsáveis.
*Indispensável a apresentação, na entrada do Evento, de documento de identificação oficial idôneo que contenha nome completo, data de nascimento e foto do portador

Ivete
Thiaguinho
Luan Santana
RPM
O Rappa
Detonautas
Armandinho
Raimundos
Strike
Naldo
Emicida
Charlie Brown Jr.
ConeCrewDiretoria
Planet Hemp
Sorriso Maroto
Forfun
Comunidade Nin-Jitsu
Pollo
Racionais MCs
Projota
Seu Cuca
Reação em Cadeia
Santo Graau

Planeta Atlântida - Histórico
O Planeta Atlântida surgiu em 1996, na praia homônima, em Xangri-lá, no litoral gaúcho. De lá para cá, mais de dois milhões de pessoas testemunharam momentos históricos, seja em Santa Catarina ou no Rio Grande do Sul. Foi no palco do festival que os saudosos Tim Maia e Mamonas Assassinas fizeram seus últimos shows. Que Ivete Sangalo deixou o posto de líder da Banda Eva e partiu para sua bem-sucedida carreira solo. Que os Paralamas do Sucesso fizeram sua primeira apresentação no Sul do país após o acidente de ultraleve com Herbert Vianna.

Os planetários – como são chamados os fãs do evento – assistiram também ao Babado Novo, grupo que trazia nos vocais a então desconhecida Claudia Leitte. Viram a promissora Pitty virar uma realidade na cena roqueira nacional e Marcelo D2 fazer a cabeça da molecada no microfone do Planet Hemp e, depois, encontrar a batida perfeita com sua própria banda. Presenciaram, ainda, a ovação recebida por Victor & Léo e pelo fenômeno Michel Teló, consagrando a balada sertaneja, e encontros inusitados como Ana Carolina com Pato Fu e Ultraje a Rigor com Los Hermanos.

Ao longo destes anos, o Planeta Atlântida cresceu em dimensões, estrutura, público e relevância no meio artístico. Mas uma característica permanece inalterada: a mistura de estilos e a diversidade de atrações, sempre com a intenção de proporcionar verões inesquecíveis ao público. Afinal, da primeira edição até hoje, o festival continua sendo, como diz sua música tema, “o planeta feito para você”. Cada vez mais.